Rádio Kanastra 22 – ESPECIAL TITÃS

23/10/2009

Neste programa, um especial com a boa fase dos Titãs. Uma playlist que mostra porque eles são considerados tops nacionais.

Bloco 1

Bloco 2

Playlist da semana:

#1
Capa_1 
“Toda Cor”
TITÃS
Ouça: Titãs (1984)

Veja o vídeo ao vivo no chacrinha.

#2
Tit_s_1985_Televis_o 
“Autonomia”
 TITÃS
Ouça: Televisão (1985)

#3
titc3a3s_-_cabec3a7a_dinossauro_-_front1 
“Estado Violência”
TITÃS
Ouça: Cabeça Dinossauro (1986)

 

#4
titc3a3s_-_cabec3a7a_dinossauro_-_front1 “AA UU”
TITÃS
Ouça: Cabeça Dinossauro (1986)

 Veja o vídeo da apresentação ao vivo
desta música no Rock in Rio II

#5
bigPhoto_0 “Deus e o Diabo”
TITÃS
 Ouça: Õ Blesq Blom (1989)

#6
bigPhoto_0 “Medo”
TITÃS
Ouça: Õ Blesq Blom (1989) 

Veja o clipe 



#7
2651495302_c91954db04_o “Não É Por Não Falar”
TITÃS
Ouça: Tudo Ao Mesmo Tempo Agora (1993) 

 

 Veja a apresentação ao vivo desta música
no Hollywood Rock de 92


#8
Tit_s_Titanomaquia “Disneylândia”
 TITÃS
Ouça:
Titanomaquia (1993)

 

 Veja a primeira apresentação desta
música em Sete Lagoas, Minas Gerais

#9
Tit_s_Titanomaquia “Hereditário”
TITÃS
Ouça: Titanomaquia (1993) 

Veja eles tocando esta música ao vivo

#10
200px-Capa_9 “Qualquer Negócio”
TITÃS
Ouça: Domingo (1995) 

#11
200px-Capa_9 
“Tudo O Que Você Quiser”
TITÃS
Ouça: Domingo (1995) 

 

 Veja mais uma apresentação ao vivo
dos cara

 


#MUITO BOM, MUITO FODA, TOCOU DEMAIS

“About a Girl”
NIRVANA
Hollywood Rock (1993)
 

TOP 30 TITÃS (Só para causar uma discórdia saudável.)

1. Não É Por Não Falar

2. Hereditário

3. O Pulso

4. Autonomia

5. Igreja

6. Nome Aos Bois

7. O Quê

8. Bichos Escrotos

9. Jesus Não Tem Dentes no País dos Banguelas

10. Clitóris

11. Estado Violência

12. Saia de Mim

13. Obrigado

14. Será Que É Isso Que Eu Necessito

15. Marvin

16. Tudo Em Dia

17. Miséria

18. Desordem

19. Go Back

20 . AA UU

21. Comida

22. Porrada

23. Eu Não Sei Fazer Música

24. 32 Dentes

25. Diversão

26. Eu Não Vou Dizer Nada

27. Deus E O Diabo

28. Família

29. Rock Americano

30. Televisão


Anúncios

DROPS RK – Billie Holiday

18/07/2009

Drops Rádio Kanastra Especial 50 anos da morte de Billie Holiday. (17/07/59)

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis. 


PROGRAMA 9 – ESCANDINAVIA

17/05/2009

Segunda temporada do Rádio Kanastra, o melhor programa musical da internet e da TV brasileira. Começamos com a ESCANDINAVIA, região que, nem todo mundo sabe, mas produz muita música boa. No segundo bloco, uma matéria especial no Rock na Vitrine, evento organizado por Luiz Calanca, da Baratos e Afins, que leva todo o mês bandas independentes para tocar de graça nas vitrines da Galeria Olido, no centro de São Paulo.

Bloco 1:

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis. 

Bloco 2:
Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis. 

 

Da Suécia, por exemplo, vem muitas bandas boas, como Shout Out Louds, The Hives, Backyard Babies, e, a mais importante provavelmente, o Hellacopters, que acabou no ano passado, infelizmente, após 7 discos lançados (assista abaixo By the Grace of God, do disco homônimo de 2002).

 

Um bom exemplo da criatividade inusitada das bandas da suécia, é o trio Peter Bjorn e John, que lançou o terceiro disco este ano. Veja abaixo o clipe de Young Folks, “o hit do assobio”.

Outra banda sueca que tem uma proposta bem diferente do convencional, é a I’m From Barcelona, coletivo que conta com 29 integrantes, liderados por Emanuel Lundgren. Veja abaixo a energia da banda nos palcos no video de Treehouse.

Na Noruega, destaca-se o maravilhoso duo Kings of Convenience, formado por Erland Øye e Eirik Glambek Bøe. A banda tem três discos lançados: Quiet is The New Loud (2001), Versus, com remixes do primeiro (2001) e Riot on an Empty Street (2004), que tras o já clássico I’d Rather Dance With You, abaixo.

Abaixo, uma seleção de mais clipes do Kings of Convenience:

Misread
Cayman Islands 
Winning a Battle, Losing the War
Toxic Girl
Know How

Nesse tempo que a banda ficou meio sumida, Erland Øye lançou dois discos solos” o Unrest (2003) mais puxado para o eletrônico, o DJ Kicks, com remixes de músicas conhecidas.

Outro destaque da Noruega é o disco lançado por Sondre Lerche com o Faces Down Quartet, o Duper Sessions (2006), que soa um pouco diferente dos outros trabalhos de Lerche, com mais influências de jazz. Muito bom (abaixo, assista eles tocando a música Everyone’s Rooting for You, do Duper Sessions).

Para finalizar o programa, a belíssima Paris 2004 de Peter Bjorn e John, tocada ao vivo.


 

Semana que vem, tem especial Sir James Paul McCartney. Imperdível.

 

 

 

 


PROGRAMA 06 – De Melvins a PJ Harvey

25/04/2009

No programa 6 da Rádio Kanastra, ligações musicais nos fizeram ir de Nirvana a Eagles of Death Metal, de Melvins a PJ Harvey, e uma matéria sobre o show do Heavy Trash em São Paulo.

Bloco 1:
Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis. 

Bloco2:
Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis. 

 

Iniciamos o primeiro bloco com o Nirvana tocando Big Cheese, ao vivo em estúdio, para falar da primeiro banda de Kurt Cobain, o Fecal Matter, que durou apenas um ano, de 85 a 86, e gerou apenas uma demo.

Kurt formou o Fecal Matter com dois integrantes do Melvins, Dale Crover e Buzz Osbourne. Buzz Osbourne que, em 1998, foi chamado pelo Mike Patton, ex-vocalista do Faith no More, para formar uma banda com ele, Trevor Dunn, que já tinha tocado com Patton no Mr. Bungle, e Igor Cavaleira. Mas o Igor negou, e indicou o Dave Lombardo, ex-Slayer, para a batera, que aceitou. Nasceu o Fantômas, que já tem cinco discos lançados. (assista ao clipe de Cape Fear ao vivo).

Com o fim do Nirvana em 1994, após o suicídio de Kurt, o Krist Novoselic formou duas bandas: A Sweet 75, que lançou apenas um disco em 97, e a Eyes Adrift, mais recentemente, que em 2002 lançou também seu único disco, e que contava com o baixista e vocal dos Meat Puppets, banda que o Kurt também adorava, o Curt Kirkwood, e com o baixista do Sublime ,o Bud Gaugh, (assista a clipes do Meat Puppets, Sweet 75 e Eyes Adrift).

Já o Dave Grohl, baterista do Nirvana, que entrou na banda só após o primeiro disco, Bleach de 1989, deixou um pouco as baquetas de lado e formou o conceituado Foo Fighters, que já tem 6 discos lançados. (Veja o clipe I’ll Stock Around, do primeiro álbum).

Mas Dave Grohl não parou com a bateria totalmente não. De lá pra cá, ele permanence fazendo participações como baterista em vários discos, e com vários artistas. A que destacamos no programa, a gravação do terceiro album do Queens of the Stone Age, o “Songs for the Death”, de 2002.

                  q1

(Assista ao clipe de Dave Grohl com Queens of The Stone Age, tocando Regular John, música do primeiro disco do Queens).

O Queens of The Stone Age é liderada por Josh Homme, figura respeitadíssima, reponsável por vários projetos bons. Sua primeira banda foi a Kyuss, que se consolidou no cenário underground, evidenciando o estlo que vieram a chamar de stoner rock.

Em 1997, Homme fundou o projeto Desert Sessions, junto com a PJ Harvey e outros músicos de Palm Desert, na Califórnia, que tem a proposta de fazer sessões de estúdio e lançá-las em discos numerados (volume 1, 2, 3, 4…). O ultimo é o volume 9, de 2003, que trás as músicas Wanna Make It Wit Chu, que o QOTSA regravou mais tarde, e a Crawl Home.

Outro projeto muito bom, que Josh Homme fundou com Jesse Hughes, é o Eagles of Death Metal, que já lançou 3 discos, e na qual Homme toca bateria. Atualmente, porem, ele se afastou da banda por excesso de projetos, mas continua dando umas palhinhas com eles de vez em quando. (Veja os clipes de Wanna Be in LA, do ultimo disco, e I Want You so Hard (The Boys Bad News), do primeiro, que trás a paticipação de Homme, Dave Grohl e até do Jack Black).

Semana que vem, mais ligações extensas entre produtores e seus projetos. Clássicos e mais clássicos.

 

 

 


PROGRAMA 5 – ERIC CLAPTON

17/04/2009

         Bloco 1

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis. 

Bloco 2
Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis. 


Esta semana no programa falamos de Eric Clapton, um dos grandes guitarristas da história, que rodou várias bandas e estilos diferentes. Uma das primeiras bandas que o cara participou foi The Yardbirds, ficou ali apenas dois anos, e logo largou por não concordar com rumo pop que a banda seguia. (Clipe: “Louise” The Yardbirds)

Em 65, se junta a um dos grupos mais influentes de blues da Inglaterra, o  John Mayall & the Blues Breakers. Em 66 gravam o disco “Blues Breakers with Eric Clapton” em apenas três dias. No mesmo ano, já no Cream, forma o primeiro Power Trio da história do rock, com Jack Bruce e Ginger Baker, criando um jeito novo de tocar, misturando rock, blues e psicodelia. (Assista dois clipes do Cream: Sunshine of Your love e White Room.)

Em 68, após 5 discos, o Cream chega ao fim. Neste ano Clapton recebe uma proposta do seu grande amigo George Harrison, e faz o solo de guitarra da clássica música “While my guitar gently weeps”, do sensacional Álbum Branco, dos Beatles. (Assista “While My Guitar Gently Weeps” – George Harrison, Eric Clapton, Ringo Star – 1971)

Em 69 junta-se com Ginger Baker (ex Cream), Steve Winwood (ex traffic) e Ric Grech (ex Family) e forma uma das primeiras “superbandas”, com músicos já conhecidos, o “Blind Faith”. Lançam apenas um disco, no mesmo ano.

Em 70, meio cansado dos holofotes, Eric Clapton  acompanha o Delaney & Bonnie and Friends numa turnê. Encorajado pelo Delaney Bramlett lança seu primeiro disco solo chamado “Eric Clapton”. E sem parar, no mesmo ano, ele forma a banda Derek & the Dominos e faz o disco “Layla and Other Assorted Love Songs”. Sem muito sucesso, a banda dura apenas um ano. (Clipe: “It’s Too Late” do Derek and The Dominos no programa do Johnny Cash)

Eric passa três anos de sua vida usando heroína. Até que em 1974 grava o disco “461 Ocean Boulevard”. Em uma das faixas regrava I Shot the Sheriff e lança Bob Marley para mídia internacional. (Clipe: “I Shot the Sheriff” – Eric Clapton)

Consolidado em sua carreira solo lança alguns discos nos ano 70, um deles chamado “No Reason To Cry”, ótimo disco. Curta o clipe de “Hello Old Friend” aqui. E começa sua longa jornada no mundo das parcerias. Nos anos 80 faz um rock mais dançante, dos 90 pra cá volta as raízes do blues e grava discos com B. B. King e J. J. Cale. Vamos curtir outras parcerias do grande Eric Clapton.

Veja os clipes:

Boogie Chillen – Rolling Stones, John Lee Hooker e Eric Clapton

Old Love – Robert Cray e Eric Clapton

Don’t Think Twice, It’s All Right – Bob Dylan e Clapton

Tear Us Apart – Tina Turner, Phil Collins, Mark Knopler, Elton John e Clapton

You’re  Wonderful Tonight – Mark Knopfler e Eric Clapton

e para finalizar “Year Blues” The Dirty Mac: John Lennon, Keith Richards, Mitch Mitchell e Eric Clapton.


%d blogueiros gostam disto: